Pages

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Poeminha de Louvor ao “Strip-tease” Secular

Eu sou do tempo em que a mulher
Mostrar o tornozelo
Era um apelo!
Depois, já rapazinho, vi as primeiras pernas
De mulher
Sem saia;
Mas foi na praia!

A moda avança
A saia sobe mais
Mostra os joelhos
Infernais!

As fazendas
Com os anos
Se fazem mais leves
E surgem figurinhas
Em roupas transparentes
Pelas ruas:
Quase nuas.
E a mania do esporte
Trouxe o short.
O short amigo
Que trouxe consigo
O maiô de duas peças.
E logo, de audácia em audácia,
A natureza ganhando terreno
Sugeriu o biquíni,
O maiô de pequeno ficando mais pequeno
Não se sabendo mais
Até onde um corpo branco
Pode ficar moreno.

Deus,
A graça é imerecida,
Mas dai-me ainda
Uns aninhos de vida!


Millôr Fernandes

1 comentários:

Vinícius disse...

Afinal, o Millôr queixa-se da quantidade de roupa das mulheres que vem diminuindo ao longo dos tempos mas pede ainda mais uns anos de vida?
De qualquer forma é a pura verdade com boa dose de criatividade e humor. Muito bom!

Postar um comentário